Certa tarde, cansada de trabalhar resolveu ir com seus filhos à sorveteria. Lá foi ela curtir com seus filhos, quando viu um homem na mesa ao lado. Bonito, sorridente. Depois da troca de olhares, ele foi cumprimentá-la. "Nossa, que homem”,  pensou ela. Começaram a conversar sobre a vida de cada um. Assim passou-se um tempo de muita conversa boa, olhares e sorrisos quentes, num envolvimento que a fez esquecer-se da vida dura que levava, dos filhos que a esperavam brincando na pracinha.

                                         Texto e página por Tayra S. Pereira Rodrigues